Você está aqui: Principal Esportes

Morumbi precisará passar por reformas para receber jogos da Copa América

O estádio do Morumbi deverá ser uma das sedes da Copa América de 2019, que será disputada no Brasil. Porém, para receber os jogos do torneio, o São Paulo terá de fazer algumas reformas.

Entre as mudanças necessárias estão a reforma de seus vestiários, construir um novo túnel para os jogadores dos dois times entrarem em campo juntos, além de ampliar a área de entrevistas, entre outras.
 
Presidente eleito da CBF e CEO da Copa América, Rogério Caboclo é um dos principais entusiastas da inclusão do Morumbi no torneio. Ele é conselheiro do São Paulo. A intenção dos organizadores é colocar o jogo de abertura do evento no Morumbi. Para isso, os executivos da Conmebol precisam dar o aval à proposta na reunião da próxima semana, em La Paz, na Bolívia.
 
O jogo marcará a estreia da seleção no torneio, que começará no dia 7 de junho. O estádio do tricolor paulista já foi inspecionado pela entidade. O valor da obra, que será bancado pelo clube, é mantido em sigilo. O Allianz Parque também integrará o calendário do evento e, assim como o Morumbi, também precisará de obras para cumprir algumas normas da entidade continental.
 
Palco da abertura da Copa, o Itaquerão está fora do torneio. A diretoria do Corinthians anunciou a desistência no mês passado. O clube acredita que a realização da Copa América no estádio não seria vantajosa. No Mundial de 2014, o Morumbi não recebeu jogos porque a diretoria do São Paulo não aceitou a pedido da Fifa para fazer uma reformar milionária no estádio.
 
Após o impasse com o São Paulo, o Corinthians viabilizou a construção do Itaquerão, que vai custar mais de R$ 1 bilhão aos cofres do clube quando acabar o prazo para quitar a dívida. Além de São Paulo, a Copa América será disputada em outras quatro cidades: Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre e Belo Horizonte. O Maracanã está cotado para receber a final no dia 20 de junho. Em Porto Alegre, o torneio será disputado na Arena do Grêmio, que também não participou da Copa do Mundo.
 
A competição será disputada por 12 seleções. Além das dez do continente, o Japão e o Qatar, que sediará o próximo Mundial, vão participar do evento. O torneio será decisivo para o técnico Tite. Se a seleção amargar um novo fracasso, o treinador dificilmente permanecerá no cargo. Tite assumiu o cargo em 2016, quando Dunga foi demitido após a eliminação da seleção na Copa América.
 
Folhapress
  • Escrito por Jornalismo 90.5 FM
  • Acessos: 124

90.5 FMRádio 90.5 FM.

Sua melhor companhia. Entretenimento e informação garantidos 24 horas por dia.
Anuncie com a gente!
A maior audiência no sul do estado.

INSTITUCIONAL

 
 
 
 

NOTÍCIAS

 
 
 
 

ENDEREÇO

Av Espírito Santo, 331 - Centro Guaçuí - ES - CEP: 29560-000 (28) 3553-1619 - Fax: (28) 3553-0308